Tudo que você precisa saber para comprar a melhor ração de cachorro

AconteceNovidadesNutrição

A humanização dos pets e o entendimento cada vez mais estreito sobre as necessidades dos cachorros geraram demandas específicas para as marcas que vendem ração. Agora, você encontra produtos para raças específicas, por porte, para filhotes ou outras fases da vida, problemas de saúde… com tantas opções, como escolher a melhor delas?

Para ajudar com essa dúvida, nós ouvimos especialistas do setor para que você vá a uma rede de pet shop com a certeza que escolherá a ração certa para seu cachorro.

Afinal, a alimentação industrializada foi submetida a testes, avaliação de médicos veterinários, balanceada e adaptada para suprir todas as necessidades diárias do animal. É muito difícil equilibrar os nutrientes com comida caseira, sem acompanhamento de um veterinário especializado em nutrição.

Tipos de Ração

Seca:

É a mais indicada por ter todos os nutrientes que seu cão precisa para viver com qualidade. Além disso, exercita a mastigação e colabora para que não haja engasgos ao deglutir. Melhora o brilho e viço da pelagem e também tem ótimo custo-benefício.

Úmida:

Muito utilizada como petisco por ser, normalmente, bem palatável. Mas também pode ser ofertada para animais convalescentes, que apresentem dificuldade na mastigação ou não estão com tanto apetite por conta da condição. A maioria não tem o total dos nutrientes necessários para suprir o que o cão precisa diariamente. Muitas vezes, é utilizada mais como uma opção do tutor, do que por alguma razão específica. O custo é mais alto do que a seca.

“A nossa grande diferença é que a ração úmida é 100% completa e balanceada para alimentar os cães diariamente, caso o tutor opte por ela. Nós a importamos da Áustria.”, explicou a veterinária e gerente de operações para São Paulo e Interior da Royal Canin, Angélica Carvalho.

Congeladas:

Opção completa em nutrientes para alimentação diária. Por ser congelada, também não possui conservantes. Porém, esse tipo de produto ainda é novo no mercado e a maioria das marcas ainda não produzem, além de ter um custo alto para quem quiser oferecer todos os dias ao cão.

Pesticos:

Apesar de não se enquadrar na alimentação completa, o mercado pet tem investido muito em variedades e agrados para os animais. É exatamente para isso, que os bifinhos, cookies e demais petiscos servem. São bem palatáveis e ajudam, inclusive, no adestramento ou como recompensa para boas atitudes. Ótimo também para treinar filhotes na fase inicial de urinar e defecar nos tapetes higiênicos.

Outra opção é misturar os tipos de ração seca e úmida, por exemplo, para tornar o alimento mais atrativo e agradar seu pet, sem prejudicar muito seu bolso.

Categoria de Ração

O mercado aquecido também tem sido positivo para os tutores por gerar mais especificidade de produtos e mais competição de preços e qualidade. Por isso, há várias formas de categorizar os alimentos. Abaixo, vamos indicar as quatro opções mais comuns entre as fabricantes de rações para cachorros encontradas nas redes de pet shops.

O que difere na maioria delas é a qualidade da proteína e a quantidade de nutrientes, que darão a seu cão maior ou menor digestibilidade.

Econômica:

São rações bem populares, encontradas normalmente em feiras ou em comércio de rua. Em muitos casos, vendidas a granel. Muito mais barata, são feitas a base de subprodutos de milho, soja, farelo de algodão… são rações não indicadas e tampouco balanceadas, pois não sofrem fiscalização e contém pouca qualidade proteica ao animal.

O resultado pode ser aquela famosa frase: “o barato sai caro”. Porque pode gerar deficiências ou alergias em seu pet, além de ter difícil digestibilidade, fazendo o cão comer mais e defecar também em maior quantidade.

Standard:

As marcas consideradas top em ração de cachorro não fabricam essa opção, que pode ser encontrada em redes de pet shops em regiões mais populares. Porém, a qualidade já é bem melhor e mais confiável que a econômica. São feitas normalmente de ossos, farinha de carne, glúten de milho, gordura animal… são mais farelentas e a preços acessíveis. Mas, ainda assim, não são indicadas por ter pouca digestibilidade, causando fezes aumentadas e com forte odor, além de consumo maior da ração em relação a produtos Premium e Super Premium. Também podem conter corantes, que são altamente alergênicos.

Premium:

Já é uma ração mais indicada com um custo-benefício bom e facilmente encontrada nas redes de pet shop do País. A qualidade proteica é maior, assim como nutrientes e digestibilidade. As melhores marcas de ração que vendem no Brasil possuem essa classificação.

Super Premium:

O melhor que se pode oferecer ao seu pet. Tem ótima qualidade proteica, com excelente digestibilidade. O trato intestinal do cão tem menos trabalho para metabolizá-lo, contribuindo para a redução significativa das fezes e do odor. Além disso, o animal ingere menos alimento, pois se satisfaz de forma mais rápida. A qualidade desta ração influencia também na pelagem mais sedosa e brilhante.

“É importante verificar nas embalagens a quantidade de proteína. Ela não pode ser menor que 18%. Porém, não é apenas isso que indica a qualidade da ração, porque essa quantidade precisa, por exemplo, ser equilibrada com a gordura. É necessário identificar o todo”, avalia Cinthya Ugliara, veterinária da Petland Brasil.

Outras opções do mercado

Porte:

As rações por porte normalmente são divididas em mini, pequena, média e grande, mas algumas marcas também trabalham com gigante. São importantes porque contém alguns nutrientes específicos baseados nas necessidades do tamanho do animal, além de especificidade na dimensão do grão da ração. Por exemplo, um cão de grande porte precisa de um grão maior para não engasgar.

Fases da vida:

Filhotes, adultos e senis. Essas são normalmente as divisões feitas das rações para cachorros encontradas nas redes de pet shops. Isso porque, em cada fase da vida do seu animal, assim como na nossa, há uma necessidade de nutriente específica. As rações para filhotes são mais calóricas e ricas em gordura e proteína, por exemplo.

Observação: recomenda-se que cadelas gestantes e lactantes ingiram ração para filhote por ter necessidades mais específicas pela condição.

Castrados:

cachorros castrados têm a função hormonal modificada, por isso, muitas vezes podem apresentar aumento de apetite. As rações com essa especificidade são ricas em proteínas e fibras e menos calóricas.

Raças específicas:

As rações para raças específicas foram desenvolvidas para atingir uma fatia ainda mais personalizada do mercado. Um alimento, que além de completo, vem com suplementos e composições que agreguem àquele determinado cão. Por exemplo, sabe-se que o Golden, por seu porte, pode desenvolver problemas de articulação, por isso, algumas composições específicas trazem em sua formulação condroitina e glucosamina para evitar ou suavizar essas questões. Outro bom exemplo são os cães com focinhos curtos como o Buldogue Francês. Para apreender os alimentos de maneira mais fácil, os grãos têm formato diferenciado. Tem também os cachorros com pelagem longa, que necessitam de suplementos específicos para que estejam sempre brilhosos e sedosos.

Os fornecedores entrevistados para este conteúdo indicaram a ração para raças específicas como primeira opção de alimento, quando houver a mesma para o seu pet.

Indicaram também que não se trata de um produto meramente comercial e sim com estudos relevantes para cada raça. Por isso, nem todas possuem a ração específica, por não terem encontrado nas pesquisas, nutrientes e suplementos relevantes e diferenciados das demais rações oferecidas.

Linha veterinária:

Nem todas as marcas investem nesse segmento, mas a maioria tem pelo menos para algumas especificidades. São rações especiais para cachorros que têm diabetes, alergias, obesidade, cardíacos, problemas dermatológicos, renais e gástricos, entre outros. Não contém medicamentos, mas traz dieta balanceada para que a condição do pet não se agrave e em muitos casos, até apresente melhora.

Quantidade de ração diária

A quantidade que você deve dispor de ração necessita ser verificada na embalagem do alimento oferecido. Assim como o número de vezes que o seu cão deve alimentar-se.

É comum os tutores deixarem à disposição para que os cachorros comam à vontade, mas veterinários alertam para os perigos de obesidade ou, por incrível que pareça, anemia, já que o produto exposto por muito tempo à luz e ao oxigênio pode perder quantidades significativas de nutrientes. O ideal é que a ração seja colocada no comedouro, apenas no momento do consumo.

Como armazenar a ração de forma correta?

Quando expostas à luz ou ao oxigênio, as rações podem perder significativamente as propriedades nutricionais, assim como a maioria dos alimentos in natura. Por isso, é indicado que mantenha a ração em local fresco, sem contato com a iluminação e vedada com lacres estilo “enforca gato”.

“Nós indicamos que, após aberta, os tutores coloquem as embalagens das rações dentro de potes com tampa, de preferência coloridos, para que realmente não fiquem expostos e não prejudiquem o balanceamento nutricional do produto”, indicou Renata Romero, veterinária da área de Merchandising da Premier.

Marcas

Escolher uma marca nem sempre é fácil com tantas opções nas gôndolas das redes de pet shop. Mas, algumas lideram as pesquisas de mercado e garantem maior número de vendas nas lojas. Destacamos aqui, algumas que têm se mostrado superior pela qualidade do produto, pela personalização e por serem mais procuradas nas unidades da Petland.

São elas:
Royal Canin
Premier
Hiil’s
Equilibrium
Proplan

O proprietário da loja Petland da Lapa, em São Paulo, Rodrigo do Posso, optou por não colocar ração com qualificação menor que Premium em sua loja, pelo custo-benefício. Ele indicou que, as marcas no topo do ranking são as mais procuradas em sua unidade: “Tem aumentado muito a procura pelas rações para raças específicas, já que as pessoas estão tratando seus pets como filhos mesmo. As marcas mais vendidas também são a Royal Canin e a Premier, que tem um custo um pouco mais alto, mas a qualidade segue o padrão de valor”, contou.

“Por conta da conscientização cada vez maior dos tutores, até as minhas lojas que ficam em locais mais periféricos estão vendendo rações Premium e Super Premium em grande quantidade. A de maior saída é a linha Golden, da Premier”, disse Márcio Lacava, master franqueado do litoral de São Paulo da Petland.

Como comprador de alimentos da Petland, Stefano Calil, acredita que as rações Super Premium e High Premium devem sempre estar presente nas unidades de pet shop para oferecer a melhor qualidade aos clientes. “Buscamos entregar a melhor qualidade ao menor custo possível, por isso, ouvimos muito nossos ‘shopers’ para entender suas necessidades. A partir disso, vamos atrás das melhores negociações e de oferecer o melhor mix de produtos para cada loja e região”, concluiu.

Troca de marca ou sabor da ração

Veterinários afirmam que os cães não cansam de um determinado sabor, isso é mais uma cisma do tutor do que do próprio animal. Independente disso, é comum a troca de marca de ração ou de sabor qualquer que seja o motivo. Porém, especialistas alertam sobre como fazer esse tipo de troca: “O ideal é que comece com 75% da ração já utilizada e 25% da nova, depois de uns dois dias, coloque meio a meio, por mais dois dias, inverta as quantidades iniciais até que fique somente o novo sabor ou marca. A troca gradativa é importante para que o cão aceite melhor o alimento e o organismo de adapte também”, explicou a veterinária da Petland Cinthya.

Qual a melhor escolha?

Conforme já identificamos acima, especialistas acreditam que quando houver ração específica para seu animal, a mesma deve ser utilizada. Quando não tiver essa opção, você deve se basear em nossas informações e identificar se seu pet tem ou não alguma necessidade especial, qual o porte, a fase da vida e é claro, qual marca ele se adapta melhor.

Uma análise a ser feita é que muitos tutores buscam a alimentação do animal de acordo com o seu projeto de vida. Por isso, algumas marcas investiram em produtos específicos como batata doce, por exemplo, que tem boa saída com quem pratica esportes.

Depois de todas essas informações, acreditamos que você identificará muito melhor qual o alimento se adequa ao seu cachorro e estilo de vida.

Aproveite as dicas!